Adultos recorrem a medicamentos e a treinamentos para melhorar desempenho cognitivo, aumentando sua capacidade de concentração, raciocínio e memória.

Jogos para o Cerebro

Jogos para o Cerebro

São José dos Campos, abril 2016 – “O cérebro foi construído para mudar de acordo com as experiências vivenciadas e a forma como é usado”, declarou o neurocientista Michael Merzenich, ao explicar o conceito de neuroplasticidade, em visita recente ao Brasil.

Assim, o estudioso reforçou a tese de que podemos melhorar o desempenho do nosso cérebro através de treinamentos cognitivos.

“Assim como quando exercito meu corpo obtenho uma série de benefícios e altero a regulação de uma série de processos bioquímicos, quando exercito meu cérebro altero todo o seu funcionamento, seu suprimento de sangue e de energia, bem como a força de suas operações”, acrescentou Merzenich.

O conceito de neuroplasticidade, somado aos avanços das pesquisas na área da neurociência, tem seduzido um número cada vez maior de pessoas sadias a buscarem formas de ter um cérebro melhor. Algumas procuram intervenções médicas, outras remédios e outras, recursos alternativos que promovem o desenvolvimento de habilidades cognitivas.

A descoberta dos ampakines, compostos que atuam sobre o neurotransmissor glutamato, essencial nos circuitos ligados à memória, é uma das maiores promessas na área dos farmacos. Há também uma nova geração de suplementos, que inclui o OptiMind, produto que mistura estimulantes, vitaminas e moléculas de proteínas, e promete aumentar a disposição e aprimorar a memória e a concentração. (falar da pílula da inteligência)

Na linha das terapias alternativas, muitos brasileiros têm optado por manter e desenvolver o desempenho cognitivo trabalhando sério e duro, ou seja, frequentando academias de ginástica cerebral.

A rede de franquias SUPERA tem um método que reúne ferramentas tradicionais e milenares para estimular conexões neurais de forma saudável.

São jogos, exercícios cognitivos, dinâmicas de grupo e prática de cálculos no ábaco que ativam o cérebro, treinamento agilidade de raciocínio, foco e memória.

“Nosso método reúne ferramentas pedagógicas utilizadas há anos, todas com resultados comprovados de forma individual e que, juntas, formam um método eficaz de estimulação do cérebro”, explica Antônio Carlos Guarini Perpétuo, presidente-fundador do método SUPERA.

A ginástica cerebral não é uma ciência, mas vem trazendo benefícios reais a pessoas de todas as idades. A ginástica cerebral é uma forma segura de intensificar o funcionamento do cérebro, dando-lhe um pouco mais de potência para que ele faça o que já sabe. Uma pessoa mais concentrada gasta menos tempo para fazer suas tarefas e conseguem deixar de fazer coisas que não levam a nada.

“A ginástica cerebral melhorou minha memória. Consigo prestar atenção e memorizar com mais facilidade as coisas. Melhorei muito na escola, principalmente em matemática”, conta Vinícius Bessasm 12 aos, aluno do SUPERA em Lagoa da Prata (MG)

Vinícius está entre as pessoas consideradas mentalmente saudáveis que querem ter a cabeça turbinada. A ginástica cerebral melhora o desempenho do cérebro, mantendo-o alerta, mais vivo e predisposto a mudar. O SUPERA é uma escola com 10 anos de existência. Neste período, mais de 60 mil pessoas passaram pelo curso.

Departamento de Comunicação e Mídias SUPERA
Leticia Maciel / comunicacao@metodosupera.com.br
Isabella Rabelo / isabella.comunicacao@metodosupera.com.br
(12) 3341-9929 / (12) 99608 7204
www.metodosupera.com.br

 

 

Comentários

comentário(s)