Select Page

Maneiras maravilhosas de viver até os cem anos – Parte 1

Maneiras maravilhosas de viver até os cem anos – Parte 1

Quer viver mais anos, e melhor? Chegou a hora.

Nunca os seres humanos viveram tanto. O americano médio nascido em 2013 vai viver quase quatro anos mais que aqueles nascidos 20 anos atrás. Mas, até recentemente, não estava claro se esses anos extra teriam boa qualidade.

Um estudo de 2013 da escola de medicina da Universidade de Massachusetts começa a oferecer respostas para essa pergunta. Os pesquisadores descobriram que quem tem 25 anos hoje pode esperar “2,4 anos a mais de vida saudável” e quem tem 65 pode contar com 1,7 ano extra de vida saudável, em comparação com duas décadas atrás.

Mas esses anos extra não são garantidos. Obesidade infantil e as doenças associadas a ela ameaçam inverter os ganhos na longevidade dos americanos, hoje calculada em quase 79 anos, segundo os Centros de Controle de Doenças e Prevenção.

Chegar ao centésimo aniversário não depende só da sua vontade, pois a longevidade é ditada em parte por fatores genéticos e pelos hábitos de saúde de seus pais e avós. Mas há muito a fazer para prolongar a vida – tirar férias, comer mais verduras e dormir bem.

Investigamos os estudos científicos e pedimos conselhos a quem chegou aos cem anos. Embora nem todas essas técnicas sejam factíveis (“nascer no Japão”, por exemplo), você tem muito a fazer para melhorar as chances de chegar à idade avançada cheio de saúde.

 

100 maneiras incríveis

 

1. Seja consciencioso.

No livro The Longevity Project (o projeto da longevidade, em tradução livre), Howard Friedman e Leslie R. Martin afirmam que ser consciencioso é um dos melhores preditivos da longevidade. Pessoas conscienciosas têm maior propensão a manter comportamentos saudáveis, são menos vulneráveis a doenças e podem ter mais sucesso nos relacionamentos e no trabalho.

2. Encontre motivos para rir.

Num estudo de 2012 publicado na revista Aging, os pesquisadores do Albert Einstein College of Medicine e da Universidade Yeshiva identificaram certos traços de personalidade comuns a um grupo de 243 centenários. Entre eles: o amor pelas risadas. “Eles consideram a risada uma parte importante da vida”, disse o autor principal da pesquisa.

3. Encontre um propósito na vida.

Em Nicoya, uma cidade da Costa Rica que conta com grande número de centenários, os moradores cultivam um plan de vida, ou plano de vida, segundo o site Blue Zones. “Esse senso de propósito consiste em passar tempo com a família e cuidar dela”, diz o site. “Isso significa centenários que se mantêm ativos, colhendo os benefícios da atividade física e da exposição ao sol.” Segundo o Blue Zones, um costarriquenho de 60 anos tem cerca de duas vezes mais chances de chegar aos 90 anos que um homem que more nos Estados Unidos.

4. É nozes.
Comer nozes pode prolongar a vida, segundo um estudo publicado na BioMed Central. Baseado em dados de 7 000 pessoas entre 55 e 90 anos, o estudo apontou que quem come nozes regularmente tem um risco 39% mais baixo de morte prematura. Essas pessoas também tinham maior probabilidade de apresentar menor índice de massa corporal e circunferência da cintura.

5. Caminhe muito.

walk

Carmelo Flores Laura tem 123 anos e é possivelmente a pessoa mais velha jamais documentada. Ele diz que sua longevidade se deve aos exercícios regulares. “Ando muito, é isso. Saio para andar com os animais”, disse ele à Associated Press.

6. Experimente a ‘compraterapia’

Quem não gosta de uma desculpa para ir às compras? Um estudo de 2011 revelou que quem faz compras regularmente vive mais. O estudo examinou homens e mulheres taiwaneses de mais de 65 anos e descobriu que ir às compras todos os dias reduzia os riscos de morte em 28% para os homens e 23% para as mulheres, segundo a AARP, uma associação que reúne aposentados americanos. Se você está preocupado com a carteira, não ser preocupe: há benefícios mesmo que você não compre nada, relata o WebMD.

7. Seja feliz.

Um estudo publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciencesindica que os “mais felizes” entre os idosos tinham uma taxa de mortalidade de 3,6% — menos da metade da taxa do grupo das “mais infelizes”, que foi de 7,3%.

8. Ganhe um Oscar.

Pesquisadores do Sunnybrook and Women’s College Health Sciences Centre, de Toronto, descobriram que atores e diretores premiados com o Oscar tendem a viver mais que seus pares que nunca ganharam a estatueta. A sobrevida média dos vencedores do Oscar é de quatro anos em comparação com seus pares não-premiados.

9. Fuja para as montanhas.
montain

Você com certeza já ouviu falar da falta de ar sentida por quem chega ao topo das montanhas, mas a verdade é que viver nas alturas pode ser bom para a saúde. Um estudo de 2011 da faculdade de medicina da Universidade do Colorado indica que os 20 condados americanos com maior expectativa de vida ficam em altitudes médias de 1 820 acima do nível do mar. Isso representa de 1,2 a 3,6 anos a mais de vida para os homens, e de seis meses a 2,5 anos para as mulheres. Além disso, quem vive na altitude tem menos riscos de morrer de problemas cardíacos, dizem os pesquisadores.

10. Trate bem o próximo.

Susannah Mushatt Jones é a moradora mais velha do Estado de Nova York – ela comemorou seu 114º aniversário este ano. O segredo? Em entrevista ao canal PIX 11, sua sobrinha disse que Jones trata todo mundo bem. O único remédio que ela toma é para controlar a pressão arterial. Sua dieta consiste de costela, frango, frutas, verduras e legumes, segundo a reportagem do PIX 11.

11. Mas não esqueça de si mesmo.

O guru dos exercícios Jack LaLanne, que morreu em 2011 aos 96 anos, sabia a importância de se cuidar. “Aqui é onde cuido da pessoa mais importante da minha vida: eu”, disse ele em tom de brincadeira no documentário How To Live Forever(como viver para sempre, em tradução livre). “Exercício é o rei. Nutrição é a rainha. Junte os dois e você tem um reino.”

LaLanne sempre repetia essa mensagem. A Esquire.com publicou a seguinte frase dele: “Você tem de garantir sua satisfação. Se não consegue ficar satisfeito consigo mesmo, é um fracassado”.

12. Esqueça o delivery.
healthy eating

Eis uma razão para cozinhar: um estudo de 2012 publicado na revista Public Health Nutrition apontou que a maioria das pessoas que cozinham em casa até cinco vezes por semana têm 47% mais chances de estarem vivas depois de uma década, segundo o HuffPost noticiou previamente. Os pesquisadores observaram 1 888 homens e mulheres de mais de 65 anos que moravam em Taiwan.

13. Faça ioga.

Se jogar no tapetinho tem benefícios de saúde excepcionais, incluindo redução do estresse e da ansiedade, além de mais equilíbrio e flexibilidade. Pergunte à instrutora Tao Porchon-Lynch , que, aos 95 anos, credita a ioga por sua vida longa, saudável e feliz.

14. Seja otimista.

O mesmo estudo de 2012 da revista Aging que indicou as risadas como um possível fator de impacto sobre a longevidade também descobriu que o otimismo é um traço de personalidade associado a uma vida mais longa.

“Quando comecei a trabalhar com centenários, achei que concluiríamos que eles vivem tanto em parte por serem durões e mal-humorados”, disse Nir Barzilai, autor do estudo. “Mas, quando avaliamos as personalidades desses 243 centenários, descobrimos qualidades que claramente refletem uma atitude positiva em relação à vida. A maioria era extrovertida, otimista e tranquila.”

15. Mas talvez nem tanto otimista.

Os idosos não querem enxergar tudo através de lentes cor-de-rosa: um novo estudo mostra que as pessoas mais velhas que superestimam sua felicidade futura têm mais risco de morte e deficiências, em comparação com pessoas que subestimam ou preveem a satisfação futura com mais precisão.

“O pessimismo em relação ao futuro pode incentivar as pessoas a viver com mais cuidado, tomando precauções de saúde e segurança”, disse num comunicado Frieder Langer, professor da Universidade Erlangen-Nuremberg, na Alemanha.

16. Evite carne.

Vegetarianos podem ter um risco 12% menor de morte prematura em comparação com quem come carne, segundo um estudo da JAMA Internal Medicine, publicado no começo deste ano. O estudo incluiu 73 308 adventistas do sétimo dia, que não comem carne por motivos religiosos.

17. Case.

Baby boomers que têm parceiros fixos têm menos chances de morrer antes de seus pares solteiros , segundo um estudo do Duke Medical Center. Os resultados se baseiam em 4 800 pessoas nascidas nos anos 1940.

18. Melhor ainda se for com alguém mais novo.

Em 2013, Daisy Dunnett, 100, disse ao SWNS.com que uma das chaves de seu status de centenária era seu marido – 33 anos mais jovem. Os dois se conheceram quando ela tinha 72, depois da morte de homem com que foi casada durante 50 anos. “Realmente acho que estaria morta se não fosse por ele”, disse ela ao SWNS.com. “Se você é idosa e sozinha, é fácil desistir e parar de se cuidar.”

19. Ou case com alguém do mesmo sexo.

couple homossexual

Segundo um estudo dinamarquês, homens gays casados têm menores taxas de mortalidade que homens héteros solteiros ou divorciados. O estudo, publicado no International Journal of Epidemiology, investigou as taxas de mortalidade entre os gays da Dinamarca depois de aprovada a união de pessoas do mesmo sexo, em 1989.

20. Evite atritos no casamento.

Um relacionamento conflituosos e cheio de discussões pode ter impacto sobre sua longevidade. Num estudo com 1 700 adultos casados, pesquisadores da Universidade Bringham Young descobriram que, quanto mais discussões no relacionamento, pior a saúde das pessoas.

Continua….

Fonte:  |  De Equipe Healthy Living 

Comentários

comentário(s)

Sobre o Autor

Total Idade

A Total Idade possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos, compartilhados e disponibilizados para todos os interessados em adquirir conhecimento sobre a maturidade. A Total Idade leva ao leitor informações de alto nível, recebidas, compartilhadas e publicadas por colaboradores externos e internos.

Trackbacks/Pingbacks

  1. Maneiras maravilhosas de viver até os cem anos - Parte 2 - […] anterior… […]

Deixe a resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.