Hortas urbanas e outras zonas verdes, “estações de serviço”, semáforos e pavimento que gera energia. Imagina tudo isto numa ciclovia coberta com cerca de nove quilometros e no centro de Berlim.

Esta será a primeira grande ciclovia coberta com um percurso desta distância na capital alemã. O projeto – de uma equipe de oito pessoas de vários países com formação em urbanismo, gestão cultual, consultoria, relações públicas e arquitetura — pretende reaproveitar uma ciclovia já existente e dar-lhe mais condições de forma a incentivar os cidadãos a deslocarem-se de bicicleta, tornando o percurso mais rápido, seguro, sem trânsito e mais confortável.

Berlim é hoje das cidades do mundo com maior taxa de circulação de bicicletas, tendência apontada como benéfica tanto para o bem estar físico como ambiental.

nova via vai passar no centro da cidade, por baixo de um dos viadutos mais conhecidos, o U1, uma linha férrea com 120 anos de existência, sendo também mais útil  em dias de chuva. A via já existente é pouco utilizada devido a uma série de obstáculos que afasta os ciclistas, sendo usada na maioria das vezes como estacionamento de carros.

O projecto “Radbahn” tem como objetivo de aproveitar a via, fazendo dela uma rota sustentável com algumas surpresas. No projeto consta que a via irá ter mais condições de forma a garantir mais segurança e conforto aos ciclistas e menos stress devido à inexistência de trânsito. Terá também locais onde será possível fazer uma pausa para descansar, como alguns cafés, “estações de serviço” com assistência técnica, zonas de aluguel de bicicletas, zonas verdes e até hortas urbanas.

Toda a via estará equipada com semáforos e sinais de aviso.

A ciclovia irá ter uma vertente tecnológica experimental. Um dos pontos fortes deste projeto é o fato de estar equipado com um pavimento que transformará o atrito provocado pelos pneus em energia para iluminar o percurso e as instalações ao longo do trajeto.

Comentários

comentário(s)