Select Page

Sal de cozinha: as diferenças e seus benefícios

Sal de cozinha: as diferenças e seus benefícios

O sal faz parte da alimentação humana há séculos. Na Roma antiga, esse composto mineral era tão raro e importante que era dado como pagamento a quem servia no exército: daí a origem das palavras “salário”. O  preço do sal, inclusive, chegou a ser o estopim de guerras, disputas e revoltas.

Sal comum , Marinho, Negro do Havaí, Mar Vermelho do Havaí, Himalaia, Guérande

Conta-se que um dos motivos que culminaram na Revolução Francesa foram os altos impostos cobrados pelo governo Luis XVI e que tornavam o custo de vida “salgado”. O sal pode ser obtido não somente no mar, mas também de minas e lagos. Por isso, confira as diferenças e benefícios dos diversos tipos de sal.

SAL COMUM: o sal refinado é o mais utilizados no dia-a-dia, formado de 40% de sódio e 60% de cloro, extraído do mar. Passa por um processe de refino para extrair substancias como o bromo, enxofre e magnésio e, assim, perde as microalgas que naturalmente retêm o iodo marinho. No final do processo, ele recebe novamente o iodo e outros aditivos químicos.

SAL MARINHO: é o sal extraído do mar sem passar por nenhum tipo de refino, sendo mais natural que o sal da cozinha comum. Possui minerais e substancias essenciais ao funcionamento de organismo, como bromo, magnésio, cálcio.

SAL NEGRO DO HAWAI: o alto teor de ácido sulfúrico dá um sabor específico ao sal negro de regiões vulcanicas. Tem composição mineral rica, útil para a saúde humana, com um gesto similar porém mais suave do que o sal branco. Não costuma ser inserido na dieta, por causa do odor semelhante ao ovo podre

SAL DO MAR VERMELHO DO HAWAI: obtém sua cor característica da purificada argila vermelha ( em havaiano “alaea”) de origem vulcânica. Rica em substancias oligominerais, é um condimento com um alto teor de ferro. Seu sabor que se assemelha a avelas tostadas e é particularmente indicado para carnes grelhadas ou assados e para decorar e finalizar pratos, por causa da dor.

SAL DO HIMALAIA: retirado de reservas formadas há milhões de anos, quando essa região montanhosa da Ásia era banhada pelo mar, o sal do Himalaia possui coloração rosada e é muito utilizado no preparo de receitas de alta gastronomia, devido ao seu sabor suave.

SAL DE GUÉRADENE: de origem francesa, é considerado o melhor e mais raro sal do mundo, ou uma “flor de sal”, extraído de uma fina película que se deposita na superfície das salinas marinhas. É rico em vários minerais essenciais ao corpo e pode possuir em seu aroma nuances que lembram vinho tinto, brasas e até grãos de pimenta. É utilizado em receitas de altas gastronomias com carne de peixe.

Sobre o Autor

Chico Olivi

Entre 2007 e 2009, residi na Itália, envolvido com os vinhos e a culinária do país, onde aprimorei meus estudo na Apicus - International Culinary and Culture School em Firenze, no coração da Toscana. Especializei em enologia e vinhos italianos. De volta ao Brasil criei o Espaço Ulivi, onde realizo atividades no mundo da gastronomia mesclando experiências em uma só receita. Email: chico@espacoulivi.com

Deixe a resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.