healthcare_themekv_03-0

Samsung no Futuro

Hoje se discuti muito a impessoalidade no tratamento médico. Embora hajam alguns modelos de atendimento médico pessoal, não existe mais aquele médico da “família”, mesmo porque, até na medicina há crises de empregos. Os planos de saúde pagam menos e exigem mais dos hospitais e dos médicos.

Como em toda a economia atual, a medicina está tendo que se reinventar. A população sem serviço público respeitável e o privado cada dia mais caro e limitando mais os tipos de atendimento, uma nova forma de enxergar a medicina está surgindo. Infelizmente aqui no Brasil a coisa ainda caminha bem devagar.

Está havendo uma “HUBERrização” ou otimização, como queiram chamar, da medicina.  Hoje já existem desde apps para funcionários ao treinamento dos cirurgiões com Realidade Virtual e várias startups estão surgindo para transformar a gestão da saúde e o atendimento ao paciente dentro do hospital.

Neste artigo, foram utilizados dados da CB Insights que identificou 82 empresas privadas de saúde digital, mapeadas de acordo com 15 categorias em que operam.

 

Hospitais Digitais

Hospitais Digitais

Estas são as categorias do mapa acima:

Planejamento dos Cuidados: Empresas que estão criando ferramentas para ajudar na definição e no cumprimento dos tratamentos médicos. Um exemplo é a Dbaza Health, que construiu uma solução digital para a gestão de doenças crônicas.

Gestão de Fornecimento: Empresas que desenvolvem ferramentas digitais que auxiliam a entrega e a logística de suprimentos médicos dentro do hospital. A Lab Sensor Solutions, por exemplo, controla a temperatura e a localização de materiais, como vacinas, sangue e produtos farmacêuticos.

Diagnóstico: Empresas que desenvolvem soluções de diagnóstico com componentes digitais. Como exemplos, a Lumiata, que construiu uma plataforma de análise preditiva para auxiliar no diagnóstico e no tratamento de doenças, e a Genalyte, que tem uma plataforma de análise sanguínea.

Comunicação: Empresas que desenvolvem ferramentas para facilitar a comunicação intra-hospitalar entre profissionais e pacientes. Um exemplo é a Voalte, que desenvolveu um serviço seguro de mensagens para enfermeiros e médicos.

EMR / Gestão: Empresas como a Modernizing Medicine que são focadas tanto em substituir como complementar sistemas convencionais de registos de saúde.

Cirurgia: Empresas que desenvolvem ferramentas digitais para ser utilizadas por cirurgiões ou na sala de cirurgia. A Gauss Surgical desenvolveu um sistema de monitoramento de perda de sangue em cirurgias que roda em um iPad.

Referências: Empresas com foco em plataformas para ajudar os médicos na escolha de um especialista para a continuidade dos cuidados. A AristaMD, por exemplo, desenvolveu uma plataforma de inteligência para ajudar os médicos nos cuidados básicos.

Coordenação dos Cuidados: Empresas que trabalham para garantir que todas as partes envolvidas no processo de cuidados estejam bem informadas e engajadas. A HealthLoop desenvolveu uma plataforma para facilitar a comunicação médico-paciente durante todo o processo de cuidados.

Experiência do Paciente: Empresas como a NarrativeDx trabalham para medir e melhorar a experiência do paciente dentro do hospital.

Controle de Infecção: Empresas que desenvolvem ferramentas para uma higienização adequada. Uma dessas empresas é a Xenex que desenvolve robôs que usam luz UV para desinfetar os quartos dos hospitais e, assim, reduzir as taxas de infecção hospitalar.

Emergência: Empresas como a AnalyticsMD que otimizam a experiência do paciente na emergência.

Para não se perder no Hospital: Empresas como a Gozio Health que desenvolvem ferramentas digitais para ajudar pacientes e funcionários a encontrar o melhor caminho dentro do hospital.

Gestão da Medicação: Empresas que trabalham com gestão de inventário, administração da medicação, e/ou verificação da prescrição. Um exemplo é a Talyst.

Monitoramento de Pacientes: Empresas que monitoram o estado do paciente tanto dentro do quarto de hospital quanto de forma remota. Uma dessas empresas é a MediBeacon que oferece rastreamento em tempo real da função renal.

Radiologia: Empresas como a Trice Medical  ou a Imagia desenvolveram avançadas ferramentas de visualização e análise de imagens para ajudar os médicos a realizarem os diagnósticos.

Fonte de consulta: O Futuro das Coisas

Comentários

comentário(s)