Select Page

O TIGRE de John Vaillant by Ficção na REALidade

O TIGRE de John Vaillant by Ficção na REALidade

Esse ’trecho’ foi retirado de um livro chamado O TIGRE de John Vaillant. E se refere a uma passagem onde ele (autor/narrador) cita o Famoso Dersu Uzala, um nativo Siberiano que ajudou um explorador da época e que conhecia muito dos Tigres Siberianos.

“… ele se deu conta de que, em uma cidade, um homem não pode viver como bem quer, mas como outras pessoas querem.”

Ele, no caso, é o nativo caçador soviético Dersu Uzala, imortalizado pelo explorador Vladmir Arseniev na primeira metade do século XVIII em seu clássico e eterno romance homônimo, que a posteriori viraria filme nas mãos de Akira Kurosawa.

Após impagável ajuda ao explorador durante suas incursões ao excruciante leste soviético, e agora velho, debilitado e com pouca visão, Dersu é levado à cidade para viver seus últimos dias longe da severa Taiga Siberiana. Mas, acostumado que está a viver na ‘selva branca’, tem dificuldade em habitar um mundo antagônico ao seu: onde não pode cortar árvores, carregar uma arma a tira colo ou acender uma fogueira no meio da avenida. E conclui, finalmente, “que não pode viver como se quer” e acaba sem querer nos instigando um simples e corrente questionamento: e nós, podemos viver como queremos? Ou temos que viver como as outras pessoas querem?

Civilizamos, portanto, temos que co-habitar, conviver, junto somos. Sem o outro, nem sequer existimos, já diria Walter Hugo Mãe em “A Desumanização” onde sugere o SER, inexistente no espelho.

Quanto à forma do existir, o como, como quero, também é questão sensível, suscetível ao outro, pois na semelhança também não se reconhece o alheio.

O caçante então, extravagância não civilizável, retorna à neve, ao Tigre, aos tufões, nevascas e insetos picantes. Opta pelo espelho de si, nega ao outro a dependência do seu ser e debanda. Volta a ser presa da Taiga, nu. Livre da cidade, dos outros, do temos, agora somente a mim; basta.
E essa é também a essência do Tigre, personagem principal dessa narrativa histórica cuja Ficção emoldura uma REALidade extremamente dramática, onde uma Fera-felina insiste em viver como quer… mas esquece que já há humanos adestrados por perto.

Sobre o Autor

Eurico Palazzo

ormado em Publicidade e Propaganda pela Pucc, mudou de ares em 2016, criando a Fiçção na REALidade, uma iniciativa que promove o Pensar e o Refletir, o Desenvolvimento Humano, a Cultura e a Transformação Social a partir da Leitura e do debate de Livros de Ficção. Já promoveu debates e instigou a leitura em empresas, entidades, faculdades, clubes e cursos como o Pinterest, Libra Logística, O Poder da Colaboração, CBTD (Congresso Brasileiro de T&D), Amcham, Prefeitura Municipal de Campinas, Unicamp (Pós Grad. de Medicina), Curso preparatório Ductor, Sociedade Hípica de Campinas, Ong Assuma (Café Cabrita), e grupos ‘abertos”; e contribui ainda com um Boletim Semanal da Rádio GreenFM.

Deixe a resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.