Select Page

Os cinquentões vão roubar a cena nos próximos anos

Os cinquentões vão roubar a cena nos próximos anos

A “quase já aprovada” Reforma da Previdência Social, que prevê a ampliação do período de trabalho para mulheres e homens, além de uma contribuição previdenciária mínima de 25 anos, mudará radicalmente o cenário nacional dos trabalhadores brasileiros, principalmente na faixa etária dos 50 a 70 anos, geralmente já aposentados pela “antiga-vigente” legislação.

Outro impacto importante e que deverá valorizar esse contingente de profissionais mais experientes é a escassez de algumas competências na chamada “geração on-line. Qualidades como pontualidade, estabilidade, responsabilidade, bom relacionamento interpessoal, integridade e coerência, autoconfiança, gerenciamento de tempo, iniciativa, calma diante de situações adversas, e, acredite, até mesmo cultura geral e português sem erros estão em falta entre os jovens talentos desta geração.

Não é a toa que sites como o Maturijobs, Indeed, Trovit e outros semelhantes, que oferecem vagas e oportunidades de trabalho pra quem tem experiência de vida, crescem exponencialmente nos últimos anos. Se assumindo como um negócio social, formado por uma equipe intergeracional, que abraça a causa da longevidade, a startup ajuda profissionais com mais de 50 anos a conseguir uma recolocação do mercado de trabalho, seja por meio de uma vaga em sua área de atuação, seja em uma nova empreitada, na busca de uma nova atividade.

É claro que é necessário investir em qualificação e atualização para garantir um “lugar ao sol”. Porém, iniciativas como essa devem ganhar impulso e adeptos por toda a parte.  Iniciada em 2011, a plataforma já conta com mais de 5 mil pessoas cadastradas, e começa a testar o Freela50+, pelo qual os interessados podem oferecer seus serviços a pessoas físicas e jurídicas.

Em nações como os Estados Unidos, o Japão e países da Europa, onde o envelhecimento da população acontece há anos, os governos contam com legislações específicas e incentivam que os mais idosos continuem ativos no âmbito do trabalho. Já o Brasil, somente agora inicia um movimento em busca de mais qualidade de vida e maior integração social e econômica da chamada Terceira Idade.

Com 48 anos e contabilizando 25 anos de contribuição previdenciária, dos quais 21 como jornalista, prevejo que tão cedo não terei acesso à minha aposentadoria. Mãe de Davi, que adotei com 27 dias em São Luis do Maranhão e hoje tem oito anos, e única provedora da minha casa, sei que tenho muita lenha para queimar ainda pela frente, e, caminhando para completar 49 anos em maio deste ano, desejo poder compartilhar, por meio de meus canais na web (blog, Facebook – e daqui há alguns dias com um canal no YouTube), da minhas aventuras e vivências nesta importante fase da minha trajetória.

Entro numa nova e maravilhosa etapa da minha vida. Tenho pela frente pelo menos trinta anos de produtividade e contribuição à sociedade, além do meu desejo intenso e permanente de “trocar com” e “tocar” as pessoas. Temos que nos “poupar”. Poupar saúde, mais do que dinheiro, para desfrutar o privilégio de ficar mais tempo perto de quem amamos. Precisamos ‘investir’ continuamente em sorrisos, toques carinhosos, comunicação amorosa e não violenta.

Podemos, e devemos, separar um valor fixo (quem sabe de R$ 10 diários) para em doze meses obtermos em média R$ 4 mil para destinarmos à realização de um sonho, como fazer uma viagem, um curso de dança, uma ação solidária, voltar à universidade, tirar carta de motorista, andar de montanha-russa pela primeira vez… Que sabe ousar em uma nova tatuagem? Fica aí minha dica esta semana: vamos investir em nós mesmos, afinal, como garantem as comissárias de bordo nos aviões, no caso de qualquer emergência, coloque a máscara de oxigênio em você antes de ajudar a colocá-la em quem está ao seu lado. É um bom conselho, não é mesmo?

Comentários

comentário(s)

Sobre o Autor

Ana Carolina Martins

Ana Carolina Martins é mulher, uma ‘quase cinquentona’, jornalista, escritora, revisora de textos, mãe de Davi, interessada em temas sobre comportamento humano e autora do blog No Divã com Carol (http://nodivacomcarol.wordpress.com). E recebi uma noticia maravilhosa que é ser a Jornalista responsável por matérias que estimulam pessoas como eu a acreditar que vale a pena investir em uma nova carreira. Eu estou aceitando um novo e grande desafio que embarcar aqui no portal Total idadee e na escola de formação em Coaching a Pró Coaching Brasil

2 Comentários

  1. Olá editor do Totalidade

    gostei muito da matéria da jornalista Ana Carolina.

    acredito que hoje quando chegamos aos 50 anos, dependendo da nossa alimentação, grupo de amigos, livros e cursos que estou participando tem o poder de fazer com que eu tenha uma qualidade de vida que remonta aos meus 30 anos.

    parabéns por essa linha editorial que busca mostrar que uma pessoa de 50 + pode ser um jovem de 50 +, depende de nossas escolhas.

    Eu Sou Antonio Carlos Antunes, Coach e um dos idealizadores da Escola do Caminho Quadruplo e acreditamos igualmente nesses princípios que norteiam o Totalidade.

    Responder
  2. Isso esperamos porque afinal só cinquenta não esta muito longa!

    Responder

Deixe a resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.