Uma cervejinha um dia, um pileque de vodca no outro, uma garrafa de champanhe no Réveillon. Grande parte da população lida bem com esse hábito e passa por toda a vida sem sofrer problemas maiores que uma ressaca no dia seguinte. Não é o caso, porém, de Luciana Lage, 29 anos, alcoólica em tratamento. Assim como ela, milhões de pessoas no mundo inteiro sofrem com o alcoolismo e a maioria delas sequer sabe que está doente. Das que sabem, enfrentam pelo menos outros dois problemas: o preconceito e a desinformação.

alcohol-428392_1280

jarmoluk/Pixabay

O alcoolismo atinge cerca de 10% da população brasileira

Mesmo ciente de que se trata-se de um mal sem cura, Luciana foi à luta e, há mais de um ano, orgulha-se de viver sem o álcool. A inquietude, característica notável ao primeiro contato, fez com que a niteroiense optasse por divulgar o problema e tentar ajudar mais do que a si mesma.

Em fase de coleta e pré-produção, o teaser denominado “Vítimas da desinformação” acaba de ser lançado no Youtube. A ideia é fazer um documentário com depoimentos de formadores de opinião, alcoólicos e amigos e parentes de quem tem essa dependência. Saiba como colaborar: migre.me/twg5t.

Fonte: Catraca Livre